introdução tcc: imagem de destaque

Como fazer uma introdução de TCC?

Primeiramente, começar um texto não é nada fácil, principalmente se for a introdução de um TCC. A gente sabe!

Mas se você está prestes a concluir uma graduação ou uma pós lato sensu, provavelmente terá que encarar o desafio do trabalho de conclusão de curso. E pode ser muito mais fácil do que você imagina!

A verdade é que você precisará de um bom domínio do seu tema de TCC, mas existem dicas que podem te ajudar a começar a escrever e desenvolver um bom texto.

Por isso, hoje te contaremos um passo a passo para desenvolver uma boa introdução de TCC. Descubra nesse blogpost:

  • O que é a introdução do TCC;
  • Como fazer uma introdução de TCC;
  • Dicas de escrita;
  • Normas da ABNT para a introdução.

O que é a introdução do TCC?

Primeiramente, um trabalho de conclusão de curso, ou TCC, precisa ter por onde começar, não é? É justamente esse o papel da introdução!

Por isso que muitas vezes é tão difícil de escrevê-la. A introdução é aquele primeiro contato superficial que contextualiza, dá um gostinho de “quero mais”, mas deixa a melhor parte da pesquisa para o corpo do TCC.

Eu sei, falando assim, parece que a introdução se assemelha ao resumo, mas lembre-se que são coisas diferentes!

Depois do título, o resumo é realmente o primeiro contato que o leitor tem com o seu trabalho, mas ele normalmente é escrito ao fim de tudo, pois resume, em torno de 10 linhas, todo o seu trabalho, incluindo brevemente as conclusões.

Por outro lado, a introdução é como uma abertura onde você explicará uma visão mais geral do trabalho que irá ser desenvolvido nas próximas páginas, o que o leitor pode esperar e como você irá fazer para desenvolvê-lo.

E é por isso também que você não precisa entregar todo o conteúdo já na introdução, pois ela serve apenas como uma vitrine do seu trabalho.

Tendo isso em mente, vamos te explicar melhor como escrevê-la. 

A estrutura ideal para fazer uma boa introdução de TCC

Há quem prefira começar a escrever um TCC pela introdução. No entanto, a nossa dica é: deixe-a por último! Assim, você saberá que aspectos realmente abordou no trabalho e quais ficaram de fora.

O que você pode fazer para não sair tanto do escopo e se manter fiel ao que planejou para a sua pesquisa é pontuar aspectos que julga serem importantes para estarem nessa introdução.

A princípio, não existe uma fórmula mágica para escrever bem, mas na hora de produzir o texto há algumas boas práticas que irão te ajudar a fazer um texto mais fluido e fácil de compreender.

No caso das introduções de TCC, há uma estrutura que é mais indicada para seguir e pode te ajudar a começar a escrita. Então anota ela aí:

1. Contextualização e delimitação do tema

Para começar, você precisa pensar no seu tema e explicar ao leitor em qual contexto geral ele está inserido e quais especificidades você irá abordar na sua pesquisa.

Ou seja, é neste momento que você irá apresentar a área e delimitar a sua pesquisa dentro dessa área. Portanto, não esqueça de ser específico e evitar informações abrangentes demais que não acrescentam ao seu trabalho, ok?

Lembre-se de ser breve, direto e mesmo assim entregar um conteúdo rico. Sendo assim, uma boa ideia é abordar dados, citar um pouco a bibliografia ou matérias jornalísticas na introdução.

2. Apresentação do problema de pesquisa

Agora que o leitor já conhece o contexto geral e a sua delimitação, ele precisa saber especificamente qual pergunta será respondida com a sua pesquisa.

Ou seja, o que podemos esperar dela? Ou o que ela se propõe a fazer? Esse é um elemento crucial em qualquer produção científica.

Nesse sentido, a pergunta da pesquisa é uma questão clara, específica, original e capaz de ser respondida com o trabalho que você pretende fazer.

#DicaEven3: Ao definir uma pergunta de pesquisa para o TCC busque uma questão que, de fato, você tenha interesse em pesquisar a resposta.

Além disso, tente delimitar o máximo possível e seja objetivo, assim será mais fácil investigar o tema em tempo hábil.

E se ainda restarem outras perguntas, uma ótima dica é usar alguma para tentar construir um projeto de pesquisa para a pós-graduação.

3. Justificativa: a relevância do seu tema e do seu trabalho

Depois de definir a pergunta, fica bem mais fácil compreender os benefícios e o impacto da sua pesquisa, não é? Então esse será o corpo da sua justificativa na introdução do TCC!

Apesar de ser uma parte tão importante do trabalho, muitas vezes a justificativa enche estudantes de dúvidas. Mas é super simples!

Para justificar o seu trabalho basta explicar por que você escolheu o tema e por que ele é importante para a sociedade e a comunidade científica.

4. Objetivos gerais e específicos

Consequentemente, outros elementos super importantes para a pesquisa científica também vão começar a surgir.

Por exemplo, as respostas esperadas a partir da sua pergunta são as hipóteses e onde você quer chegar a partir da sua pergunta são seus objetivos, estes divididos em geral e específicos.

Sendo assim, é a hora de descrever todas essas informações na introdução do seu trabalho.

Portanto, o texto sobre os objetivos é direto e realista, pois é aqui que você vai mostrar o direcionamento dado ao seu tema e o foco do seu TCC.

#DicaEven3: Escreva o objetivo geral e os específicos em formato de bullet points para facilitar a leitura.

5. Metodologia

Seguindo na mesma linha dos objetivos, a metodologia também deve ser escrita de forma direta e mais clara possível.

Nela você irá descrever os métodos e até mesmo as ferramentas utilizadas para atingir os seus objetivos específicos e responder à pergunta da sua pesquisa.

Logo, é a metodologia aplicada no seu trabalho que irá definir se é possível ou não fazer a pesquisa, por isso ela é super importante para você e seus pares.

-> Confira um guia simplificado para escrever a sua metodologia de pesquisa

6. O que esperar dos próximos capítulos?

Por fim, a introdução do seu TCC está quase completa e a sua pesquisa já demonstra que ela é viável e segue métodos científicos confiáveis.

Assim, é hora de indicar o que vem pela frente e prender ainda mais o leitor. Então, é só finalizar com um breve comentário sobre o que será tratado nos próximos capítulos da sua monografia.

#DicaEven3: Que tal revisar a introdução depois de finalizar todo o seu trabalho? Assim, você pode deixar essa parte final como um rascunho e completá-la quando todo o seu trabalho e as estruturas dos capítulos estiverem fechadas. 

Introdução TCC: 3 dicas valiosas de escrita 

Comece pensando em vender o seu trabalho

Eu sei que parece estranho, mas uma ótima forma para saber por onde começar a introdução do seu TCC é pensando numa boa justificativa para fazer alguém comprá-lo. Vou te explicar o porquê!

Pense que deve convencer alguém a comprar o seu trabalho: o que você deve falar? Por que seu trabalho deveria ser comprado? Por que ele é interessante? O que ele entrega? Como você trabalhou para fazer ele? Tudo isso já é o começo de uma boa estrutura com, pelo menos, objetivos, hipóteses e metodologia para o seu texto, então anote tudo!

Depois, você pode unir as informações com a estrutura ideal para a introdução e montar o esboço de um roteiro de escrita, unindo o argumento de venda com o problema de pesquisa, tudo o que você já estudou e citações teóricas.

Tente escrever em torno de 10 parágrafos

Ainda, lembre-se de ser breve e direto.

Certamente o tamanho da introdução vai depender do tamanho do seu TCC, mas o ideal é que 10 parágrafos, ou de 1 a 3 páginas, sejam suficientes para uma introdução direta e objetiva.

-> Conheça 5 dicas de escrita para produzir trabalhos científicos

Utilize elementos de ligação

Por fim, uma dica de ouro na hora de escrever é utilizar elementos de ligação para tornar a leitura mais fluida, conectar melhor as ideias e facilitar a sua escrita.

Sabe quando as ligações entre os argumentos ficam travados? É só utilizar elementos para fazer essa transição!

Então, tendo por base um levantamento elaborado por Othon Moacyr Garcia, em seu livro Comunicação em Prosa Moderna, listamos os elementos de ligação – advérbios, locuções, conjunções e preposições – mais usuais para escrever uma ótima introdução de TCC. Você pode conferi-los na tabela a seguir:

RELAÇÃO DE SENTIDOELEMENTOS DE LIGAÇÃO DE IDEIAS
Prioridade, relevânciaEm primeiro lugar, acima de tudo precipuamente, principalmente, primordialmente, sobretudo.
Tempo
(frequência, duração, ordem, sucessão, anterioridade, posteridade)
Então, enfim, logo, logo depois, imediatamente, logo após, a princípio, pouco antes, pouco depois, anteriormente, posteriormente, em seguida, afinal, por fim, finalmente, agora, atualmente, hoje, frequentemente, constantemente, às vezes, eventualmente, por vezes, ocasionalmente, sempre, raramente, não raro, ao mesmo tempo, simultaneamente, nesse ínterim, nesse meio tempo, enquanto, quando, antes que, depois que, logo que, sempre que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, apenas.
Semelhança, comparação, conformidadeIgualmente, da mesma forma, assim também, do mesmo modo, similarmente, semelhantemente, analogamente, por analogia, de maneira idêntica, de conformidade com, de acordo com, segundo, conforme, sob o mesmo ponto de vista, tal qual, tanto quanto, como, assim como, bem como, corno se.
Condição, hipóteseSe, caso, eventualmente, desde que, contanto que, a não ser que, salvo se, como, conforme, segundo, de acordo com, em conformidade com, consoante, para, em consonância.
AlternânciaOu, ora…ora, já…já, seja…seja, quer… quer.
ExplicaçãoPois, porque, por, porquanto, uma vez que, visto que, já que, em virtude de.
Fazer concessãoApesar de, embora, ainda que, se bem que, por mais que, por menos que, por melhor que, por muito que, mesmo que.
Para concluirPortanto, por isso, assim sendo, por conseguinte, consequentemente, então, deste modo, desta maneira, em vista disso, diante disso, mediante o exposto, em suma, em síntese, em conclusão, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, logo, pois, portanto, pois, (depois do verbo), com isso, desse/deste modo; dessa/desta maneira, dessa/desta forma, assim, em vista disso, por conseguinte, então, logo, destarte.
Para incluirTambém, inclusive, igualmente, até (inclusive)
Adição, continuaçãoAlém disso, outrossim, ainda mais, ainda por cima, por outro lado, também e as conjunções aditivas (e nem, não só…mas também e, nem, também, ainda além de, não apenas…como também, não só…bem como, também, inclusive igualmente, até, bem como, não só… mas ainda, não somente mas também, além de, com efeito, por outro lado, ainda, realmente, ora, acrescentando-se que, acrescente-se que, saliente-se ainda que, paralelamente, além disso, ademais, além do mais, além do que, tanto quanto, como se não bastasse, tanto… como.
DúvidaTalvez, provavelmente, possivelmente, quiçá, quem sabe, é provável, não é certo, se é que.
Certeza, ênfaseDe certo, por certo, certamente, indubitavelmente, inquestionavelmente, sem dúvida, inegavelmente, com toda a certeza.
Surpresa, imprevistoInesperadamente, inopinadamente, de súbito, imprevistamente surpreendentemente.
Ilustração, esclarecimentoPor exemplo, isto é, quer dizer, em outras palavras, ou por outra, a saber.
Propósito, intenção, FinalidadeCom o fim de, a fim de, com o propósito de
Lugar, proximidade, distânciaPerto de, próximo a ou de, junto a ou de, dentro fora, mais adiante, além, acolá, lá, ali, algumas preposições e os pronomes demonstrativos.
Resumo, recapitulação, conclusãoEm suma, em síntese, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, por isso, assim sendo, por conseguinte, consequentemente então, deste modo, desta maneira, em vista disso, diante disso.
Causa, consequência e explicaçãoAssim, de fato, com efeito, que, já que, uma vez que, visto que, por conseguinte, logo, pois (posposto ao verbo), então consequentemente, em vista disso, diante disso, em vista do que, de (tal) sorte que, de (tal) modo que de, (tal) maneira que…, por consequência, como resultado, tão…que, tanto…que, tamanha(o)…que, tal … que…,decorrente de, em decorrência de, consequentemente, com isso, que, porque, pois, como, por causa de, já que, uma vez que, porquanto; na medida em que, visto que.
Contraste, oposição, restrição, ressalvaPelo contrário em contraste com, salvo, exceto, menos, mas, contudo, todavia, entretanto, embora, apesar, ainda que, mesmo que, posto que, conquanto que, se bem que, por mais que, por menos que, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante, senão, opor-se, contrariar, negar, impedir, surgir em oposição, surgir em contraposição apresentar em oposição, ser contrário.
AfirmaçãoConsistir, constituir, significar, denotar, mostrar, traduzir-se por, expressar, representar, evidenciar.
CausalidadeCausar, motivar, originar, ocasionar, gerar, propiciar, resultar, provocar, produzir, contribuir, determinar, criar.
FinalidadeVisar, ter em vista, objetivar, ter por objetivo, pretender, tencionar, cogitar, tratar, servir para, prestar-se para.
Palavras de transiçãoPalavras responsáveis pela coesão do texto por estabelecem a inter-relação entre os enunciados (orações, frases, parágrafos), são preposições, conjunções alguns advérbios e locuções adverbiais. Inicialmente (começo introdução) desde já (começo introdução) a principio, a priori (começo), em primeiro lugar (começo)além disso (continuação), do mesmo modo (continuação), acresce que (continuação), ainda por cima (continuação), bem como (continuação),  outrossim (continuação), enfim (conclusão), dessa forma (conclusão), em suma (conclusão), nesse sentido (conclusão), portanto (conclusão), afinal (conclusão),logo após (tempo), ocasionalmente (tempo), posteriormente (tempo)atualmente (tempo), enquanto isso (tempo), imediatamente (tempo), não raro (tempo), concomitantemente (tempo), igualmente (semelhança, conformidade), segundo (semelhança, conformidade), conforme (semelhança conformidade) assim também (semelhança, conformidade), de acordo com (semelhança, conformidade), daí (causa e conseqüência), por isso (causa e conseqüência), de fato (causa e conseqüência), em virtude de (causa e conseqüência), assim (causa é conseqüência) naturalmente (causa e conseqüência),  então (exemplificação esclarecimento), por exemplo (exemplificação, esclarecimento) isto é (exemplificação esclarecimento), a saber (exemplificação, esclarecimento), em outras palavras (exemplificação esclarecimento), ou seja (exemplificação esclarecimento) quer dizer (exemplificação esclarecimento) rigorosamente falando (exemplificação, esclarecimento).
Coesão por substituição
Substituição de um nome (pessoa, objeto, lugar etc.) verbos períodos ou trechos do texto por uma palavra ou expressão que tenha sentido próximo, evitando a repetição no corpo do texto. Ex.: Porto Alegre pode ser substituída  por “a capital gaúcha; Castro Alves pode ser substituído por “O Poeta dos Escravos ;João Paulo II: Sua Santidade; Vênus: A Deusa da Beleza.

Não se esqueça das normas da ABNT na introdução do TCC

É claro que a parte mais essencial da escrita também é seguir as normas da ABNT na sua monografia, caso a sua instituição de ensino exija.

Por isso, é super importante conhecer as normas necessárias para todo o trabalho e continuar com o modelo ao longo da introdução.

Neste caso, atente-se aos seguintes aspectos de formatação recomendados pela ABNT

Regras gerais de formatação das normas ABNT para introdução de TCC

Além disso, ao citar referências na introdução, você precisa seguir as normas ABNT para citações, que estão explícitas na NBR 10520.

Nesta norma técnica, ela traz os conceitos, regras e exemplos de tipos de citações, como:

Citação indireta

É o texto baseado na obra do autor, que normalmente é citado entre parênteses com o seu nome e ano da sua obra.

Exemplo: “A produção de lítio começa em Searles Lake, Califórnia, em 1928 (MUMFORD, 1949)”

Citação direta

Essa é a transcrição textual de parte da obra do autor e podem ser apresentadas:

Em até três linhas

Nesse formato, é apresentado entre aspas no próprio corpo do texto.

Exemplo: 

Barbour (1917, p. 35) descreve: “O estudo da morfologia dos terrenos…”

Com mais de três linhas

Por outro lado, quando a citação ultrapassa três linhas, ela é apresentada com recuo de 4cm da margem esquerda, com letra menor do que a utilizada no texto e sem aspas.

Exemplo:

“A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar o seu local de origem. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão, telefone e computador.” (NICHOLS, 1993, p. 181)

Fora isso, a NBR 10520 também pode ser consultada para saber mais sobre as definições de citação de citação, notas de referência, notas de rodapé e notas explicativas.

Baixar modelos de trabalhos já formatados nas normas ABNT

Depois de tudo, publique os seus trabalhos!

Finalmente, você conhece todas as possibilidades de um TCC?

Esse denso trabalho é um dos mais importantes da sua pesquisa e pode te levar a escrever artigos, publicar em Anais de Eventos e ser citado por outros pesquisadores. 

Com esse mundo de possibilidades, é claro que você não quer deixá-lo guardado em uma gaveta, não é? Até porque as publicações contam pontos importantes em seleções, como o mestrado.

Por isso, conheça a Even3 Publicações e seja capaz de:

  • Gerar uma página online exclusiva para a sua pesquisa;
  • Emitir o DOI para ela;
  • Contabilizar acessos e compartilhamentos;
  • Ter o seu trabalho indexado ao Google;
  • E mais!

Tem um material e deseja publicar?

Segredos e dicas sobre o mundo de eventos técnicos-científicos

Junte-se a milhares de pessoas que organizam e participam de eventos acadêmicos e científicos