projeto de pesquisa nas normas da ABNT

Guia completo de regras ABNT para fazer um projeto de pesquisa

Uma das maiores queixas de qualquer estudante que realiza pesquisa científica é saber como formatar o seu projeto de pesquisa.

A elaboração de gêneros científicos requer uma padronização ou normatização que, no Brasil, segue o modelo da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Normatizar um artigo, uma tese ou um projeto de pesquisa, por exemplo, é considerado por grande parte dos estudantes como a pior parte da elaboração de um projeto científico.

Mas é extremamente necessária e uma das primeiras etapas para os pesquisadores que consideram, um dia, publicar artigos ou preprints.

Requer paciência, tempo e, muitas vezes, um investimento financeiro (caso o aluno opte por contratar uma empresa ou pessoa especializada no assunto para formatar todo o trabalho). Mas não se preocupe, neste artigo, iremos ensinar todas as etapas do projeto de pesquisa.

Antes de tudo, que tal baixar um modelo de projeto já todo formatado nas Normas da ABNT? Assim, você foca no mais importante: o conteúdo do seu trabalho!

Baixar modelo de projeto de pesquisa

O que é ABNT? 

ABNT

ABNT é uma associação privada, sem fins lucrativos, que foi fundada em 1940 e tem, por objetivo, a normalização técnica do Brasil.

Por ser uma entidade privada, a adequação de trabalhos acadêmicos e científicos, quanto às normas propostas pela ABNT, é facultativa e cabe à instituição de ensino decidir se irá adotá-la ou não.

A Even3 selecionou, assim, algumas dicas importantes e fundamentais para a elaboração do seu projeto científico.

Pegue um caderno e as anote, pois elas facilitarão a sua vida no mundo (às vezes, assustador) da Iniciação Científica.

Mas calma! Você sabia que todo mundo tem capacidade de escrever artigos e elaborar projetos científicos? A Royal Society, por exemplo, já publicou um artigo escrito por crianças!

O que é um projeto de pesquisa?

A ABNT define o projeto de pesquisa como “uma descrição da estrutura de um empreendimento a ser realizado”.

O projeto de pesquisa é, portanto, um documento que irá apresentar os planos para o desenvolvimento de possíveis atividades realizadas durante a pesquisa.

Atenção: ele não é a sua pesquisa final. Ele é uma planejamento do que você pretende desenvolver.

Logo, ainda não há espaço para considerações finais. Este é o momento de você formular hipóteses. A conclusão ou consideração final só é obtida ao final da pesquisa, com a escrita do artigo científico.

Baixar ebook com dicas para escrever artigos científicos!

Sobre tamanhos de fonte, alinhamento e margens

Antes de tudo, é preciso saber que a ABNT recomenda o uso de fonte tamanho 12 para todo o texto.

Entretanto, citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações e tabelas devem ser digitadas em tamanho menor e uniforme. Muitas vezes, o tamanho e o estilo da fonte do projeto de pesquisa ficam a critério da instituição de ensino.

O alinhamento do texto deve ser justificado. Para as referências, entretanto, o texto deve ser alinhado à esquerda.

Nas margens, o ideal é colocar 3cm da borda superior, 3cm da borda lateral esquerda, 2cm da borda inferior e 2cm da borda lateral direita.

Como elaborar um projeto de pesquisa

Para facilitar o seu entendimento, reunimos as informações que você precisa saber sobre o modelo de projeto de pesquisa segundo a ABNT.

O projeto de pesquisa, de acordo com a NBR 15287 da ABNT, é composto por duas partes: a parte externa e a interna.

Projeto de pesquisa: etapas

Vamos dividir as etapas de um projeto de pesquisa em parte externa e parte interna, explorando cada um dos elementos que as compõem.

Parte Externa

A parte externa é composta por dois elementos: a capa e a lombada.

1) Capa

O que poucos sabem é que este elemento externo do projeto de pesquisa é opcional. A capa contém informações de identificação do trabalho científico.

A capa deve apresentar, nesta ordem, os seguintes dados:

  • Nome da instituição de ensino/entidade para a qual o projeto deve ser submetido (se solicitarem) – costuma aparecer centralizado, em letras maiúsculas, no topo da página. Mas fica a critério do autor ou da Instituição de Ensino.
  • Nome(s) do(s) autor(es) – também fica a critério do autor.
  • Título do trabalho e subtítulo (se houver, precedido por dois pontos)
  • Número do volume: se houver mais de um, deve constar em cada capa a especificação do respectivo volume;
  • Na parte inferior da página, a cidade e o ano da entrega do projeto de pesquisa.

2) Lombada

A lombada é um elemento opcional que também compõe a parte externa do projeto de pesquisa.

Geralmente, as lombadas são feitas por gráficas e não pelos estudantes. A lombada é solicitada por entidades que precisam do projeto impresso e em capa dura, por exemplo.

Para entender como funcionam as regras da ABNT para lombada, o ideal é procurar a NBR 1225.

Parte Interna

Para fazer um projeto de pesquisa, o estudante deve considerar os seguintes elementos internos:

Elementos pré-textuais

São elementos pré-textuais: folha de rosto, lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas e de siglas, lista de símbolos e sumário. Veja os detalhes de cada tópico mais adiante.

5. Folha de rosto

Elemento obrigatório. Apresenta elementos mais específicos para a identificação do trabalho. Deve possuir as seguintes estruturas, nesta ordem:

  • Nome do(s) autor(es);
  • Título;
  • Subtítulo do trabalho (se houver);
  • número do volume, se houver mais de um, deve constar em cada folha de rosto a especificação do respectivo volume;
  • Tipo de projeto de pesquisa e nome da instituição a qual será submetido;
  • Nome do orientador, coorientador e coordenador, se houver;
  • Na parte inferior da página, local e ano em que serão entregues o projeto de pesquisa.

6. Lista de ilustrações

É um elemento opcional. Deve conter todas as ilustrações apresentadas no decorrer do projeto sinalizadas com a sua localização (página).

Você deve adotar este modelo: “nome específico, travessão, título e respectivo número da folha ou página”.

Exemplo

Quadro 1 – Valores da carne bovina no Recife em julho de 2010………………………… 5

–> Listamos aqui algumas ferramentas e sites que podem ser extremamente valiosos para a sua pesquisa!

7. Lista de tabelas

Assim como a lista de ilustrações, a lista de tabelas também é opcional. Ela deve conter todas as tabelas apresentadas no decorrer do projeto.

Elas devem vir devidamente sinalizadas com a sua localização, ou seja, você deve indicar em que página aquela tabela aparece.

Veja um exemplo:

Tabela 1 – Perfil da população do Recife em 2009 ………………………………………………. 10

8. Lista de abreviaturas e siglas

Elemento opcional. Deve conter todas as siglas e abreviações, e seus respectivos significados, escritas em ordem alfabética.

Exemplo:

ABNT                  Associação Brasileira de Normas Técnicas

IBGE                   Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

9. Lista de Símbolos

Elemento opcional. Os símbolos – e os seus respectivos significados – devem ser listados na ordem em que aparecem no projeto.

É aqui que você deve introduzir, por exemplo, símbolos químicos e ordens de distância.

10. Sumário

Elemento obrigatório. É onde aparecem as divisões do trabalho, os capítulos e as seções. Você deve seguir algumas orientações ao elaborar o sumário do seu projeto de pesquisa:

  • Ele deve vir centralizado na página;
  • Ele é o último item pré-textual ;
  • Os elementos pré-textuais não devem aparecer no sumário;
  • Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente, mas não numeradas;
  • A numeração só é colocada a partir dos elementos textuais (ex. introdução, desenvolvimento e conclusão) em algarismos arábicos.

Elementos textuais

11. Introdução

A parte textual é composta por uma página de introdução. Nesta introdução, você deve trazer, claro, o tema do seu projeto de pesquisa.

Além de elementos como:

a) Problema de Pesquisa

Toda pesquisa científica, como foi dito anteriormente, parte da formulação de uma ou mais perguntas.

O problema de pesquisa tem que, essencialmente, ser uma pergunta.

Ele deve também cumprir algumas características:

  • Precisa ser empírico (ou seja, baseado na experiência e na observação e não em percepções pessoais);
  • Tem que ser preciso (nada de perguntas vagas);
  • Precisa ser delimitado a uma dimensão viável (quanto maior a dimensão da pesquisa, menor é a precisão das informações coletadas);
  • E, claro, o problema de pesquisa precisa ser solucionável.

b) Hipóteses

Segundo Gil (2009), hipótese é “a proposição testável que pode vir a ser a solução do problema”.

Nada mais é do que a suposição de coisas que podem responder ao problema de pesquisa.

Ao final do projeto de pesquisa, a hipótese deverá ser negada ou comprovada.

12) Objetivos

Os objetivos devem responder a pergunta “para quê?”

Devem ser claros e precisos e discriminados com verbos no infinitivo, que determinam ação.

Deve conter um objetivo geral (mais amplo, é o propósito geral da pesquisa) e objetivos específicos.

O objetivo é a meta do seu trabalho, é aonde o pesquisador quer chegar com a pesquisa.

Dica: use verbos como “descobrir, analisar, discutir, esclarecer, procurar, realizar, medir, produzir, localizar, diagnosticar, etc”.

13) Justificativa

A justificativa deve responder à pergunta: “por quê?”

Qual a importância da pesquisa nos âmbitos teórico, metodológico e/ou empírico?

Inclua fatores que determinaram a escolha do tema de estudo e das referências, por exemplo.

14) Referencial Teórico

É o que sustenta a pesquisa, uma vez que possui toda a fundamentação teórica.

Valorize os conhecimentos já produzidos pela humanidade ou por cientistas.

Deve incluir fontes provenientes de livros, pesquisa em internet ou em outros meios de informações disponíveis no mercado.

15) Metodologia

A metodologia é o estudo dos métodos a serem  seguidos na pesquisa. Deve constar todos os procedimentos que você vai utilizar na pesquisa, como, por exemplo:

  • Tipo de pesquisa: é de natureza exploratória, descritiva ou explicativa? Descubra mais neste artigo: Entenda a diferença entre pesquisa exploratória, descritiva e explicativa
  • População e amostra: informações sobre o universo a ser estudado.
  • Coleta e análise de dados: quais as técnicas que serão utilizadas para coletar dados (questionários, entrevistas, observação, experimento…)? Descreva todas as informações obtidas de maneira clara e precisa.
  • Deve ser minuciosa e extremamente detalhada.

–> Aprenda, neste artigo, como iniciar uma pesquisa científica e a escrever a metodologia do seu trabalho. 

a) Recursos

Inclua na metodologia quais os equipamentos foram necessários para a realização da pesquisa. Descreva-os! (câmeras de vídeo, material de laboratório, cartazes…)

–> Você já conhece os 300 termos que vão ajudá-lo a construir uma dissertação de sucesso? Confira-os agora!

 16) Cronograma

Estabeleça metas e prazos. Refere-se ao “quando” da pesquisa.

Faça uma tabela que informe a atividade a ser realizada, o responsável e o dia que deverá ser feita a parte da pesquisa.

Elementos pós-textuais

Composto por referências, glossário, apêndice, anexo e índice. Veja os detalhes de cada tópico mais adiante.

17) Referências

É um elemento obrigatório. Refere-se à listagem em ordem alfabética de todas as fontes de pesquisa, com as referências bibliográficas, utilizadas durante a elaboração do projeto.

Podem ser utilizados livros, jornais, revistas, dicionários, internet, artigos científicos, entre outros.

Deve-se enfatizar que, para cada tipo de referência, há uma organização padrão determinada pela ABNT.

–> Aprenda aqui, de uma vez por todas, a montar as referências bibliográficas da sua pesquisa. 

18) Glossário

É um elemento opcional. Ele é uma lista com todas as palavras ou expressões técnicas ou de uso restrito que foram utilizadas ao longo do seu texto.

Lógico que, ao lado de cada palavra ou expressão, você precisa atribuir o significado dela, né?

19) Apêndice

Na próxima página, vem o apêndice. O apêndice é um elemento opcional do projeto de pesquisa.

Ele compreende todo conteúdo que foi elaborado pelo próprio autor com o objetivo de melhorar a sua argumentação e facilitar a compreensão do projeto científico.

De acordo com a ABNT, a listagem deve aparecer da seguinte forma:

A palavra APÊNDICE (em letras maiúsculas) + letra do alfabeto (em ordem alfabética) + travessão + título da obra.

Exemplo:

APÊNDICE A – Avaliação de desempenho dos colaboradores da Even3

20) Anexos

Elemento opcional, com conteúdo e material elaborados por terceiros, que servem para embasar a pesquisa científica.

–> Você sabe qual o perfil dos mestres e doutores do Brasil? Analisando, com calma, uma pesquisa do CNPq, descobrimos dados impressionantes!

De acordo com a ABNT, a listagem de anexos deve aparecer da seguinte forma:

A palavra ANEXO (em letras maiúsculas) + letra do alfabeto (em ordem alfabética) + travessão + título da obra.

ANEXO A – Representação gráfica do uso da energia elétrica na Even341

21) Índice

Nem sempre o sumário é suficiente para localizar as informações de um projeto de pesquisa. Por isso, existe o índice.

O índice é um elemento pós-textual opcional que lista palavras ou frases importantes para o texto, indicando a página onde elas estão.

Agora você tem todos os elementos para deixar o seu projeto de pesquisa pronto e de acordo com as regras da ABNT.

Você pode utilizá-lo para um projeto de mestrado, de dissertação ou de outro tipo de TCC.

Eu sei que a quantidade de dicas e normas é enorme, mas não se preocupe.

Com o tempo, a elaboração de projetos fica mais fácil e você consegue, de forma mais rápida e eficiente, elaborar um projeto científico de qualidade!

E quem sabe, um dia, você não desenvolve esse projeto para publicá-lo na forma de artigo ou preprint?

Conte com a  Even3 Publicações na hora de publicar e gerar os serviços certos para o seu trabalho! Além disso, gere uma página online e um identificador DOI para ele e garanta mais credibilidade para a sua pesquisa científica.

Tem um material e deseja publicar?

Acesse aqui as referências deste artigo

Gostou? Deixe um comentário

Segredos e dicas sobre o mundo de eventos técnicos-científicos

Junte-se a milhares de pessoas que organizam e participam de eventos acadêmicos e científicos