Métricas para eventos: imagem de destaque

5 métricas para medir o sucesso do seu evento

Você já se perguntou o que mede o sucesso de um evento? Eu te respondo: métricas são a solução!

Se você nunca ouviu falar nessa possibilidade, então precisa conhecer esses diferentes números e dados capazes de mostrar o que deu certo e o que precisa melhorar no seu evento.

Inclusive, são elas que vão te ajudar a criar estratégias mais assertivas, como descobrir as áreas certas para investir seu dinheiro ou trabalhar os pontos fortes para os eventos recorrentes, por exemplo.

Mas, para coletar tudo isso, é preciso ter atenção, estudar os objetivos do seu evento e, só assim, começar a agir!

Pensando nisso, eu quero te ensinar tudo sobre métricas. Saiba mais sobre:

Basicamente, métricas significam medidas quantificáveis usadas para avaliar o status de uma ação ou objetivo.

Por exemplo, se você quer vencer uma maratona de corrida, a sua velocidade será uma métrica usada para saber se você está indo bem na prova ou não.

Dessa forma, as métricas são sempre dados reais, mensuráveis e que vão ajudar a identificar se seu propósito foi alcançado.

No caso dos eventos, esses dados sinalizam o seu desempenho, medindo o progresso, os pontos críticos e o que ainda pode ser implementado pela sua organização.

Por isso, elas são aliadas na tomada de decisões estratégicas e podem ser tanto dados puros, como dados gerados a partir de análises. Em breve, vou te mostrar alguns exemplos.

De qualquer forma, é a partir da leitura das métricas que você vai assimilar informações importantes para o seu evento. E eu vou te ensinar a fazer isso!

Primeiramente, você precisa entender: não existe métrica melhor ou pior!

Isso porque são os objetivos do seu evento que vão definir os dados que você vai acompanhar.

Isto é, você deve escolher o que responde às suas necessidades e o que é possível de ser mensurado.

Nesse caso, ao definir as principais métricas para o seu evento, preste atenção nos seguintes pontos:

  • Elas devem estar alinhadas com seus objetivos;
  • Deve ser possível mensurá-las através de dados quantificáveis;
  • Estude as ferramentas disponíveis para acompanhar as métricas;
  • Elas devem ser compartilhadas e entendidas por toda comissão organizadora;
  • Busque facilitar a visualização dos dados.

Exemplos de métricas para eventos

Na prática, há várias métricas importantes em eventos.

Por exemplo, se você quiser saber se sua estratégia de comunicação está dando certo, provavelmente você vai olhar para os dados das redes sociais ou taxa de abertura de e-mail.

Embora as principais métricas mudem a depender do objetivo, é comum que organizadores acompanhem:

  • Número de participantes;
  • Vendas realizadas;
  • Métricas de desempenho;
  • Taxas de abertura e cliques em e-mail;
  • Engajamento nas redes sociais;
  • Pesquisa de satisfação.

Bom, agora que você já sabe quais são as principais métricas para eventos, com certeza deve ter percebido a importância desses indicadores.

Como eu já citei, elas são aliadas para tomar as decisões corretas antes, durante e depois do evento.

Por isso, também nos indicam em quais lugares vale a pena investir ou não.

Por exemplo, anúncios pagos para vender mais ingressos podem ser muito rentáveis para a maioria dos eventos, mas apenas as métricas podem confirmar essa hipótese.

Ainda, elas são essenciais para eventos recorrentes, uma vez que fornecem dados do que está funcionando, o que pode melhorar e até insights para implementar coisas novas.

Dessa forma, você precisa saber medir os resultados e ler os dados da forma correta.

1. Número de participantes

Como eu te disse, métricas são números que medem o desempenho do seu evento. Então, o que pode ser melhor do que o número de participantes, não é?

Portanto, essa é uma métrica central! 

É ela que mede o status dos seus principais objetivos, como alcançar mais pessoas e aumentar os lucros com a venda de ingressos.

Como acompanhar?

Para ver o número de participantes, você primeiro deve contabilizá-los em algum lugar de fácil acesso para todos da comissão organizadora, como numa plataforma de eventos.

Além disso, as métricas ganham ainda mais importância quando você aprende a ler e interpretá-las.

Por exemplo: ao invés de olhar apenas o número de participantes, você pode também analisar os dados sobre eles, como idade, profissão, se é autor de trabalho ou não etc.

Isso vai te ajudar a entender quem é seu público e como atender as necessidades deles.

Por isso, é importante armazenar essas informações em um local que possibilite a visualização completa, como na Even3, que possui um menu dedicado apenas às pessoas envolvidas no seu evento.

Demonstração: Menu Pessoas da Even3
Menu Pessoas na plataforma Even3

Ainda, seu armazenamento deve permitir a exclusão dos dados caso o participante solicite, pois isso é uma exigência da Lei Geral de Proteção de Dados.

2. Inscrições não realizadas

Falando em dados sobre inscrições, uma métrica super importante é referente às pessoas que não concluíram a inscrição no evento.

Por exemplo, se inscreveram em apenas uma atividade, mas não no evento completo; não finalizaram a compra do ingresso ou não completaram o formulário de inscrição.

Como acompanhar?

Como são situações distintas, há diferentes maneiras de acompanhar essas métricas.

Para isto, é essencial que você tenha formas de mapear e contabilizar as desistências no processo de inscrição, como “abandono de compra no carrinho” ou “inscrição incompleta”.

Nesse caso, a tecnologia pode ser sua aliada!

Na Even3, por exemplo, o menu “Pessoas” exibe os participantes que acessaram o seu evento, se cadastram, mas não realizaram a inscrição. Sendo assim, é possível enviar e-mails lembrando-os de se inscrever.

Demonstração: Menu Pessoas da Even3
Categorias de pessoas envolvidas no evento

3. Métricas das redes sociais: cuidado com a vaidade

Entre as métricas mais populares, estão as métricas de redes sociais. Ou seja, os indicadores de desempenho da sua campanha de marketing digital.

Nesse caso, essas métricas devem estar ligadas aos objetivos da sua campanha.

-> Saiba como usar as redes sociais a favor do seu evento.

Por exemplo, se você estiver utilizando anúncios para aumentar as vendas de ingressos online, provavelmente vai olhar para a métrica de conversão, que indica o número de pessoas que concluíram a compra.

Então, você deve evitar as métricas de vaidade! Essas são métricas mais visíveis e populares, como curtidas e número de seguidores, mas que não fazem muito sentido para indicar se suas metas foram atingidas ou não.

Como acompanhar?

Por serem tão diversas e indicarem tantas perspectivas diferentes, a mensuração é a parte mais importante das métricas das redes sociais.

Primeiro, você vai precisar saber o que faz sentido mensurar nas redes sociais onde você atua.

Para isto, olhe para os seus objetivos. Depois de entendê-los, você vai poder identificar quais são as melhores métricas para definir se eles estão sendo alcançados ou não.

Como nem sempre é fácil acompanhar os números das mídias sociais, há vários programas que te ajudam a coletar os dados necessários e acompanhá-los em um só lugar, como o RD Station, mLabs, entre outros.

4. Parcerias e patrocínios

Olhar para os resultados das parcerias e patrocínios é essencial tanto para a sua organização, quanto para os patrocinadores.

Aliás, esses números podem ser usados como argumento para conseguir outras parcerias e fortalecer o seu evento.

Como acompanhar?

Tudo vai depender do tipo de parceria realizada!

Do lado da organização do evento, é comum mensurar se as parcerias, de fato, estão trazendo acesso ao site ou aumento no número de vendas.

Para isto, é possível criar links únicos para os parceiros, usar cupons de desconto exclusivos e verificar o número de compras, etc.

Já do lado dos patrocinadores, também é essencial que você mostre quantas pessoas têm contato com ele ou interagem com a marca.

-> Conheça 5 dicas de patrocínio online

Por exemplo, é comum usar métricas como cliques no site do patrocinador, número de visualizações de vídeo com a logo, número de acessos ao estande virtual, entre outros.

5. Pesquisa de satisfação

Por fim, essa é uma das métricas mais abrangentes e importantes.

Isso porque a pesquisa de satisfação é um instrumento que serve para medir e avaliar a qualidade do evento.

Conhecido também como feedback, essa métrica é essencial para:

  • Conhecer o público;
  • Medir o sucesso do evento;
  • Indicar pontos fortes e fracos;
  • Mapear temas para edições futuras e preferências dos participantes.

Como acompanhar?

Pesquisas de satisfação podem ser feitas em diferentes momentos do evento e através de ferramentas diversas, como formulários, e-mails e plataformas de eventos.

Entre as mais comuns, há o Net Promoter Score (NPS), que é feito como na imagem abaixo. Você já viu algo parecido por aí?

O NPS é calculado com base na resposta a uma pergunta: “De 0 a 10, qual a probabilidade de você recomendar nossa empresa (ou evento) para um amigo ou familiar?”

A partir daí, a nota atribuída ao evento se torna uma métrica super importante e te ajuda a entender o que seu participante deseja.

Assim, você pode identificar as áreas de melhoria, trabalhar os feedbacks e construir um relacionamento saudável com o seu público.

Mas, quer saber por onde começar a medir tudo isso?

Pensando nas diversas métricas importantes para o seu evento, os especialistas da Even3 criaram um material para te ajudar! 

Confira o modelo de pesquisa de satisfação da Even3 e comece agora a mensurar o sucesso do seu evento:

eventos online

Segredos e dicas sobre o mundo de eventos técnicos-científicos

Junte-se a milhares de pessoas que organizam e participam de eventos acadêmicos e científicos